Domingo Zen: a dança

domingo, 9 de dezembro de 2018

Oi oi queridos!

Hoje vou iniciar uma categoria aqui do blog que carinhosamente nomeamos de Domingo Zen. A proposta é proporcionar uma reflexão e uma atividade prazerosa para aprimorar o processo de autoconhecimento. A pergunta chave que norteia essa categoria é:

- Você se conhece de verdade? Ou ainda é um grande mistério para si que age movido à emoções e vontades que sequer sabe de onde vêm?

Muito válida essa reflexão. Vivemos em meio a um boom de informações que nos bombardeiam para todos os lados. Às vezes pensamos que estamos cada dia mais longe de chegar a um patamar onde vamos nos sentir satisfeitos. É sempre algo que precisamos adquirir, sempre algo que precisamos melhorar, um lugar para ir, um determinado campo de conhecimento para devorar, enfim... Sempre mais e mais e mais. E o quanto tudo isso pode ser sufocante às vezes, não? Chegamos à ponto de dizer para nós mesmos: “Não tenho tempo de me cuidar, não tenho tempo para mim”, e isso pode ser uma grande verdade, porém somente se você acreditar nela.

Domingo Zen: a dança


Você pode ter uma agenda cheia, porém você e seu bem –estar também é um grande compromisso, sabia? Arrisco te dizer que o maior que você tem, e te digo mais, viver sem o autocuidado e o autoamor pode ser um processo que conseguimos levar por um tempo, mas um dia a gente, enquanto ser humano e ser espiritual, não aguenta mais. E quando tudo desaba o estrago é feio. Nem o melhor emprego do mundo te fará sentir vontade de trabalhar, a melhor família não será capaz de te consolar, sua saúde física e mental se deteriora, você se afasta do seu meio social, e aí começam as somatizações e o desencadeamento de diversas doenças físicas e psicológicas. Depressão, ansiedade, crises de pânico, angústia, compulsões e diversas outras. Os neurotransmissores no cérebro começam a entrar em pane e a desordem é total. A gente literalmente fica quebrado.

Dessa forma é de extrema importância que a gente se priorize em nossa vida. O mundo externo bem sucedido é apenas o reflexo de um trabalho interior bem feito, que somente você poderá fazer.
O que você tem feito para si? Para seu bem-estar? Para cultivar a sua paz? Sua resiliência? Para deixar de se comparar, ou pensar que você é inadequado e precisa “nascer de novo”? Pois bem, tenho uma proposta para você: nasça. Ou melhor, renasça. Dá tempo viu? Você não é velho. Você não está no lugar errado. Você não precisa de “coisas” para começar. Você está exatamente onde deveria estar. Então comece.

E se você já está nesse processo ÓTIMO! Você entendeu tudo.

E para os que iniciam e também para os que continuam hoje vamos lançar um pequeno desafio para você, que é sobre dança. Dançar, se levar, se sentir.

Desafio Domingo Zen: a dança


Segue abaixo:

Você vai colocar uma música super dançante que desperte muitos sentimentos bons em você, como plenitude, alegria, leveza, sensualidade, inteireza, ânimo, dentre outros. E simplesmente dance. Da forma como sabe, do jeito que der. No processo perceba como está sua respiração: foque nela. Perceba os seus batimentos cardíacos. Perceba como seu corpo reage (e como ele quer reagir e sair de toda inércia). Perceba como você é inteiro e bonito. Como seu ritmo é perfeito. Como seu corpo é perfeito (SIM, ELE É).

Você sabia que a dança é capaz de liberar hormônios, como a serotonina e a endorfina, que proporcionam sensação de felicidade, bom humor, dentre diversas outras sensações boas? Além de ser um ótimo estimulante no processo de autoconhecimento, pois é um momento onde você compreende limites e seu ritmo, você se sente com mais atenção, você conhece seu corpo e se vê em um momento de muita intimidade com você mesmo.

Dance. E se divirta no processo. Te garanto que vai valer super a pena.

Se você topar o desafio, comenta aqui embaixo o que sentiu. Se te fez bem. Você também pode me marcar no insta com a #domingozennadança.

Bora? 1...2...3... VALENDO!


Domingo Zen: a dança

Ei, que tal salvar essa imagem em seu Pinterest para visitar o post sempre que quiser? 💕💕

Beijos de luz

R.



Nenhum comentário:

Postar um comentário

Tecnologia do Blogger.